Tua ausência sufoca-me...





Na praia deserta dos nossos desejos
Calco minhas mãos na areia fina e húmida

A brisa do mar que me acalma
A loucura das ondas que me salpicam
O sol que se esconde no horizonte...

Procuro um pouco de ti nesta paisagem sublime...
Choro a ausência que me tortura...
Grito teu nome para que me ouças...

Minhas mãos percorrem este corpo débil...
Palpam a pele ressequida do meu rosto...
Estou tão vazia de sonhos,entro na água...

Água que me banha...
Que me embala...
Sinto como sendo tuas mãos me acariciando...
Como sendo teu corpo de encontro ao meu...

Esta raiva surda que me invade...
Esta ansiedade que me fustiga...
Onde estás?

Vem apaziguar meu sufoco...
Meus gritos...
Meus medos de te não mais sentir...

Saio daqui correndo...
Deixando para trás este vazio de ti.



(In memorias minhas, maio.2006)

"Os sentires repetem-se, num amanhã estou certa que se repetirão, mais uma e outra vez..."

17 comentários:

kakauzinha disse...

Minha linda docinha,

Leio-te e revejo-me nas tuas palavras, sempre maravilhosas, poéticas e envolvidas em sensibilidade.

As saudades, a saudade, são espinhos na nossa carne, fazem parte de nós.

Um beijo em Ti, linda e querida amiga(*)

Aroma disse...

http://www.youtube.com/watch?v=1U9jSd6tBvk

Jasmim disse...

Aroma?

Por vezes sem palavra alguma sentimos o que é para sentir...

:O)*

Nocturno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aroma disse...

Sem dúvida...

:))

Entre linhas... disse...

Um poema muito identificável a uma rosa,tal como o perfume similar áo tons suaves da vida e os espinhos a dor dos sentimentos...
Bjs Zita

Pena disse...

Simpática Amiga:
Um poema, cujas palavras sensíveis, percorrem uma ausência notada e sentida.
Belo poema que encanta pelas palavras lindas e construido com muito carinho e ternura.
Fascina e encanta.
Um expresssar doce emagnífico de um sentimento puro e perfeito que merece todo o respeito e estima.
Gostei da sua forma de o concenber e expressar.
Lindo!!!!!!!!!!Muito!
Beijinhos amigos de estima e respeito.
Sempre a considerá-lae a admirá-la.
Escreve maravilhosamente.



pena

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema cara amiga.
Escreves tão bem...

Beijinhos.

Pena disse...

Simpática Amiga:
Como poderá haver sufoco na ausência, quando a expressão do seu doce sentir é tão bela? Doce!
O seu sentir de maravilhar.
Força!Expresse o poema delicioso da vida. Enternece, esse poema.
Sabe, eu adoro a minha solidão. Preciso dela. Sinto-a em mim.
Faz-me pensar e a viajar para além do fantástico. Preenche-me por completo!
Beijinhos amigos, sim?
Com respeito, estima e consideração.

pena

Nilson Barcelli disse...

Mas escreve mais... eu gosto de te ler...

Bom resto de semana, beijinhos.

Divinius disse...

Tenho estado ausente,fica com muitas destas para o teu grande coração****)

kakauzinha disse...

Minha querida e aromática docinha,

Deixo-te um sorriso e um beijinho abraçados de azul no teu coração, um ventinho de saudade aqui do meu deserto [:)*]

kakauzinha disse...

Minha querida,

Há ausências que nunca fazem desvanecer um carinho genuíno. Cá estamos!

Beijos abraços de azuis no teu lindo coração [****]

Pena disse...

Doce Amiga:
OBRIGADO sincero pela amabilidade comigo em palavras ternas lá no meu cantinho.
É muito terna, linda e simpática.
O meu SINCERO agradecimento que registo de forma agradável e pura no que sou.
A amizade é importante. Tem a minha.
Beijinhos de estima e imenso respeito.
Sempre a reconhecer o seu imenso e profundo talento poético que jorra admiravelmente de si.

pena

Amante da Vida disse...

Revejo-me nestas tuas palavras. Uma excelente descrição para uma ausência sofrida.

Excelente blog

Um Beijo Presente

Nilson Barcelli disse...

Cara amiga... começo a sentir aqui um vazio de palavras tuas...

Beijinhos.

kakauzinha disse...

Deixando um beijito e um abracito muito apertadito em Tu, com azuis do meu deserto [*]