Presa...



Há dias em que a vontade de gritar estrangula meu âmago,
Por momentos partir o céu resolveria todos os meus caprichos insanes,
Apetecia-me isolar-me do mundo por tempo indeterminado,
Fechar os olhos e sentir o escuro como amparo,
Divagar palavras sem sentido, crueis, insensiveis, de ofença...
Correr estrada fora sem destino, perder-me, perder-te, desencontrar-me do caminho que tenho a seguir...
Quisera eu alterar os pensamentos nefastos que me assolam a alma, ficar em paz, tranquila, ter-me de novo em equílibrio!

Tu em mim...

Palpa-me o corpo...
Sente-me a alma...
Beija a pele que traz teu cheiro tatuado...
Solta palavras de prazer ao meu ouvido...
Guarda-me em ti para sempre...

O sorriso, a tranquilidade, o meu sentir pertence ao Amor que te sinto...
Ao saíres da minha vida, tudo ficará intocável...
Os teus olhos o meu brilho...
A tua pele o meu cheiro...
A tua voz a minha melodia...
A tua presença a minha paz...

Sem ti...
O medo...
O escuro...
A incapacidade de continuar...

Fica em mim*



(Foto de:ABrito)

Amor...

Porque hoje os meus poros dissipam desejo, vontade, Amor...
A sensibilidade, a melancolia e a saudade provocam o meu lado meloso, carente, apaixonado...



Saudades de ti Tim-Tim...

(Foto de: Desconhecido)



Esta noite, perdi-me nas avenidas do meu Eu...
Vagueei sem rumo...
Tentei encontrar o que perdi...
O olhar sereno, a tranquilidade...
O Ser forte que vivia em mim...
Revi-me inquieta, sem força...
Gritei a necessidade de te ter aqui...
Procuro-te nas estrelas...
Encontro-te nas minhas lágrimas de saudade...
É fustigante sentir-te ausente...
Não consegui ainda esquecer o timbre da tua voz, o semblante que me dava orgulho vislumbrar...
Preciso-te aqui Tim-Tim!
O tempo urge... E continua a doer a ausência de alguém que me faz tanta falta...