Ao meu filho...


Foto de: Anne Geddes



Não foi preciso pensar...
Quando...
Te olhei-te
Te abracei-te
Logo senti orgulho em ti
Acariciei-te o rosto frágil
Descobri que a doçura do teu sorriso, me dá força, me dá alento nos momentos mais fracos, me dá o melhor dos motivos para viver e gostar de viver...
És todo o meu mundo!

5 comentários:

kakauzinha disse...

Mesmo depois de adultos nós continuamos a notar-lhes os traços infantis, são sempre nossos, ainda que independentes, e o nosso desejo de protecção não diminui.

Os netos são a continuação e o nosso instinto maternal desdobra-se cada vez mais.

Escreves sempre com o coração, como um livro aberto, puro e com esse suave aroma.

Bijujinhos

.*.*.K.*.*.

Evy disse...

Doces palavras na minha aventura, na minha descoberta.

Beijinho *

WildMindMan disse...

É muito difícil colocar em palavras esse sentimento que sentimos pelos nossos filhos.

São de facto todo o nosso mundo.

É mais que Amor, é algo que não se explica. Lembra-me as palavras do poeta ... "... é fogo que arde sem se ver ..."

:))*****

Excelsior disse...

...É tão belo, é tão puro, é tão total, esse amor que se sente, entre pais e filhos... quando total, quando consumado...

...Completa-nos, define-nos...

...Recordaste-me com um sorriso profundo, a minha querida Carolina...

...Grato!... :)

Jasmim disse...

O meu filho sem dúvida que me completa...tem o cheiro que imaginei, tem o tocar, a beleza, a ternura, que idealizei...

Espero apenas e só, conseguir sempre dar-lhe tudo o que de melhor possuo para que, um dia ele voe por si mesmo, com respeito, com humildade, e preocupação pelo proximo!

Um beijo em ti, com a doçura e o sorriso de uma criança...
:O))**